Ipem-SP dá dicas sobre compra de produtos na Black Friday

Foto: Canva

Fim de ano chegando e para muitas pessoas esse é o momento ideal para se planejar, refletir, descansar e… comprar! A chegada do mês de novembro costuma atrair a atenção das pessoas que estão querendo adquirir novos produtos e serviços, mas pagando um valor mais acessível. Isso porque na última sexta-feira do mês, dia 26, acontece a Black Friday. Lojas de todo o país costumam aproveitar a data e, em alguns casos até mesmo o mês de novembro, para oferecer uma série de descontos e promoções em suas mercadorias. No entanto, antes de adquirir algum item ou serviço é preciso estar atento a alguns detalhes que podem evitar problemas sérios. Pensando nisso, o Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP) divulgou uma série de dicas para o consumidor.

A primeira dica é obter o maior número de informações sobre a loja ou empresa. Isso vale para compras de forma física e online. O Ipem-SP reforça que é importante ficar atento nos detalhes dos objetos, principalmente, brinquedos, eletrodomésticos e itens têxteis.

No caso de brinquedos é preciso observar se o item tem o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e para qual faixa etária é indicado. Essas informações geralmente estão na embalagem que deve constar, além das informações sobre o conteúdo, instruções de uso, de montagem e eventuais riscos associados à criança, além do CNPJ e do endereço do fabricante.  

O consumidor deve evitar comprar artigos infantis em comércio informal, itens falsificados ou fabricados em indústrias clandestinas. O órgão alerta sobre o risco de comprar mercadorias onde não há garantia de procedência. Eles podem não atender às condições mínimas de segurança em relação à toxicidade do material usado na fabricação, conter partes pequenas e bordas cortantes. 

Eletrodomésticos

Ao comprar um eletrodoméstico é preciso verificar se ele possui a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia. Essa é uma etiqueta do Inmetro que informa sobre o consumo de energia e deve estar indicada em todos os eletrodomésticos. 

Além disso, as lavadoras e fogões devem apresentar informações sobre o consumo de água e gás, respectivamente. Segundo o Ipem-SP, o consumo de energia é indicado por uma escala colorida com letras de A a G que apresenta os níveis de consumo do aparelho. Uma seta preta com a letra correspondente ao consumo daquele aparelho informa o seu nível de eficiência energética. Desse modo, um produto classificado com letra A , por exemplo, é mais eficiente (gasta menos) do que um com a letra C. 

Produtos têxteis 

O consumidor precisa verificar se a peça contém seis informações na etiqueta. Três delas devem ser sobre o fabricante ou importador, incluindo uma marca, CNPJ e o país de origem. As outras três informações são sobre a mercadoria em si, a composição têxtil, os símbolos de cuidados com a conservação e a informação de um tamanho.

O órgão ressalta que na composição têxtil todos os tipos de filamentos utilizados para a produção da peça devem estar mencionados com a indicação percentual de cada um deles, inclusive o forro se houver (70% algodão e 30% poliéster, forro 100% poliéster, por exemplo). Entretanto, é proibido o uso dos nomes das marcas comerciais ou em inglês (como nylon, popeline, lycra, lurex e rayon).

A etiqueta também deve conter elementos de orientação para a conservação e tratamento do item que podem ser indicadas através de símbolos ou textos. As informações devem seguir a sequência correta, que é mesma utilizada para conservar os produtos têxteis, como lavagem, alvejamento (utilização de alvejantes a base de cloro ou a base de oxigênio), secagem em máquina de secar ou ao natural, passadoria (ferro de passar) e limpeza profissional (lavagem a seco e/ou a úmido).

O tamanho das peças de vestuário pode ser indicado por numeração ou letras (38, 40, 42; P, M, G). Vale destacar que se os itens forem embalados hermeticamente e isto dificultar a visualização das informações, a embalagem deve apresentar, pelo menos, a composição têxtil, país de origem e tamanho. Quando apresentar mais de uma unidade deve ser informado o número de unidades e a impossibilidade de serem vendidos separadamente.

Nos artigos embalados de cama, mesa e banho deve constar a dimensão indicada por meio do SI (Sistema Internacional de Unidades) de cada componente da embalagem, além das informações da composição têxtil e país de origem.

Para mais informações sobre legislação metrológica e da qualidade vigentes no país, estatísticas de fiscalização, orientações ao cidadão e empresários, acesse o site www.ipem.sp.gov.br.

Fonte: Ipem-SP

Quer mais dicas e novidades de Alphaville e arredores? Inscreva-se na nossa newsletter! É grátis! Semanalmente, você receberá os destaques do A&A no seu e-mail: https://bit.ly/2M4XhD2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *