Farmacêuticas avançam nos estudos das pílulas contra Covid-19

Foto: Canva.

Dia 29 de setembro foi anunciado pela farmacêutica Merck Sharp & Dohme (MSD), em uma conferência médica, que seu antiviral de uso oral molnupiravir se mostrou eficaz contra variantes da Covid-19, em testes de laboratório. O remédio em pílulas está bastante avançado no tratamento preventivo e para infectados que ainda não necessitam de hospitalização.

O trunfo contra as variantes seria por conta do foco de ação do fármaco: o medicamento age em uma enzima responsável pela replicação do coronavírus, ou seja, a função do remédio  é introduzir “erros” no código genético do agente infeccioso, inibindo sua replicação.

A Merck não é a única empresa a desenvolver esse tipo de medicação. A Pfizer anunciou nesta semana o início de testes intermediários para seu candidato a medicamento profilático contra a Covid-19. Outras farmacêuticas também trabalham no desenvolvimento de medicamentos antivirais contra a doença. Entre elas, estão as norte-americanas Enanta Pharmaceuticals e Pardes Biosciences, a Shionogi do Japão e a Novartis AG, da Suíça.

Fonte: Jornal O Globo

Quer mais dicas e novidades de Alphaville e arredores? Inscreva-se na nossa newsletter! É grátis! Semanalmente, você receberá os destaques do A&A no seu e-mail: https://bit.ly/2M4XhD2

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *