Auxílio emergencial será prorrogado se houver 2ª onda de Covid-19

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o auxílio emergencial será prorrogado pelo governo caso haja nova onda da pandemia de Covid-19 no País. “Essa prorrogação não é uma possibilidade, é uma certeza. Se houver segunda onda da pandemia, o Brasil reagirá como da primeira vez. Vamos decretar estado de calamidade pública e vamos recriar auxílio emergencial”, disse.

Segundo Guedes, a ação está prevista pela equipe econômica como uma contingência. “O plano A para o auxílio emergencial é acabar em 31/12 e voltar para o Bolsa Família. A pandemia descendo, o auxílio emergencial vai descendo junto. A renovação do auxílio emergencial não é nossa hipótese de trabalho, é contingência”, explicou.

O ministro disse ainda que, se for necessária a prorrogação, a ideia é que o país gaste menos do que no primeiro enfrentamento da pandemia. “Ao invés de gastar 10% do PIB, talvez gastemos 4%”, completou. Guedes afirmou que o valor do auxílio emergencial inicial de R$ 600 ficou acima do que ele esperava, que era de até R$ 400. Porém, para ele, os R$ 600 foi benefício foi importante para a reação da economia.

Fonte: Uol

Quer mais dicas e novidades de Alphaville e arredores? Inscreva-se na nossa newsletter! É grátis! Semanalmente, você receberá os destaques do A&A no seu e-mail: https://bit.ly/2M4XhD2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *