Morcegos são transmissores da raiva; saiba como evitá-los

Morcegos são transmissores da raiva; saiba como evitá-los
Foto: Simon Berstecher / Pixabay

Os morcegos são animais de hábitos noturnos encontrados em áreas rurais e silvestres, onde vivem em copas de árvores e em cavernas. Nas cidades, eles que são os únicos mamíferos capazes de voar encontram abrigos em residências desocupadas, forros, porões e sótãos dos imóveis.

Há três espécies desses mamíferos que são hematófagas, ou seja, que se alimentam de sangue. A maior parte deles se alimenta de insetos; outra se alimenta de flores, frutos e sementes.

 

Transmissores da raiva

Todas as espécies de morcego são transmissoras da raiva, doença neurológica grave, tanto para animais domésticos e silvestres quanto para seres humanos. E o risco é alto: a maioria dos mamíferos infectados morre e os demais ficam com sequelas graves, tais como atrofia muscular, convulsões e delírios.

As principais vias de transmissão da doença são as mordidas e os arranhões de animais infectados, principalmente em contato com feridas na pele dos seres humanos. O contato com as mucosas dos olhos, nariz e boca desses animais também pode transmitir a raiva. Não há tratamento para animais domésticos ou silvestres infectados, a doença leva a óbito.

Em 2021, a Secretaria de Saúde de Barueri contabilizou 39 ocorrências envolvendo mordidas ou arranhões de morcegos. Neste ano, houve 16 atendimentos até o momento.

 

Como prevenir os morcegos

– Jamais toque em morcegos vivos ou mortos, nem tente capturá-los;

– Em caso de mordidas ou arranhões, procure atendimento médico imediatamente;

– Mantenha forros e vãos de telhados fechados, assim como sótãos, porões e ambientes pouco frequentados;

– Vacine anualmente cães e gatos contra a raiva;

– Não tente envenená-los ou exterminá-los. Os morcegos são animais protegidos por Lei;

– Caso constate a presença de morcegos em sua residência ou em imóveis desocupados, contate o Departamento Técnico de Controle de Zoonoses (DTCZ) pelo tel. (11) 4198-5679, ou a Guarda Ambiental, no 153 (24 horas).


Quer mais dicas e novidades de Alphaville e arredores? Inscreva-se na nossa newsletter! É grátis! Semanalmente, você receberá os destaques do A&A no seu e-mail:
https://bit.ly/2M4XhD2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.